sociais

logos

Cresce Brasil

Murilo fala ao seminário Cresce Brasil Fortaleza - Engenharia de Manutenção

O papel dos presidentes do Sindicato dos Engenheiros do Ceará (Senge-CE) e do Conselho Regional de Engenharia (CREA-CE) foi enfatizado pelo presidente da FNE, Murilo Pinheiro, na abertura do seminário "Cresce Brasil - Engenharia de Manutenção", realizado nesta quinta-feira (12/12), em Fortaleza.  No esforço conjunto da Engenharia Unida para alcançar melhorias tecnológicas para a sociedade, Murilo alertou que “não podemos deixar que os outros falem por nós. Temos que ocupar nosso espaço e ter a voz da área tecnológica”.

Murilo fez um breve histórico da proposta que o projeto "Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento" vem levando a todo o País, de criação de secretarias de manutenção nas várias instâncias de governo, com a responsabilidade e o compromisso com a vida de cada obra de arte do espaço público, seu histórico, arquivos, além de planejamento e acompanhamento dos equipamentos, dos prédios e barragens, entre outras grandes intervenções na infraestrutura pública. Na sua avaliação, são obras muito caras, feitas com o dinheiro do povo e é preciso otimizar os recursos, com manutenção completa. "Um país que se preocupa com a manutenção está preocupado com seu povo, com a segurança dos cidadãos."

Ele relatou que, a partir de discussões em todo o País chegou-se à proposta principal desta etapa, que se soma a várias outras medidas e projetos factíveis que vêm sendo  defendidas pelo "Cresce Brasil". Às autoridades presentes, Murilo disse acreditar que, pelo trabalho que vem sendo feito no Ceará, com o Senge-CE e o Crea-CE, demais entidades e governo, Fortaleza poderia ser um exemplo, implantando sua Secretaria de Engenharia de Manutenção.

Motivo de otimismo quanto ao futuro da proposta é o interesse demonstrado desde que a FNE e parceiros iniciaram diálogos com dirigentes pelo Brasil. "Temos tido uma boa aceitação por parte dos governantes em diversos municípios, estados e também no governo federal, para os quais levamos a publicação e a ideia da secretaria". Para a federação, a proposta também tem o mérito de alavancar o protagonismo da engenharia brasileira, para atender uma urgência do País, que é a proteção de suas obras.

O protagonismo jovem é outro objetivo do "Cresce Brasil".  Murilo ressaltou o trabalho do Núcleo Jovem e de sua coordenadora Marcellie Dessimoni.  Ao olhar para o número de desempregados e entender o momento delicado e de transição pelo qual o país passa, também se precisa dos jovens para enfrentar os desafios. "Temos que pensar em um país melhor,  defender a soberania nacional, a importância dos nossos profissionais, pesquisadores, cientistas, defender e valorizar nossa área tecnológica." A engenharia unida, segundo Murilo, tem essa tarefa. "Para tudo isso é fundamental a união das entidades, sindicatos, conselhos, universidades, empresas, estudantes, profissionais."

Também participando do seminário, Dessimoni disse que a questão da manutenção é premente em todo o mundo e que a engenharia precisa de uma estratégia de união para retomada do seu protagonismo. Ela mencionou as novas tecnologias, que podem auxiliar os profissionais, e também o papel da juventude nessa busca de valorização.

Município atento

Convidada para o seminário, a engenheira Manoela Nogueira, secretária de Infraestrutura de Fortaleza, falou da importância de um esforço da Prefeitura, ao lado das entidades da engenharia, de promover a cultura da manutenção. "Precisamos  que a sociedade entenda que cada serviço tem as pessoas capacitadas para fazê-lo", afirmou, defendendo uma campanha conjunta de conscientização. "Quem sabe Fortaleza saia na vanguarda e tenha um modelo para outros cidades em todo o País", acenou.

O vereador Sargento Reginauro fez um outro alerta: é possível que as formações acadêmicas não tenham pensado tanto na manutenção, na prevenção, e isso deveria ser corrigido. Na recente tragédia do prédio que desabou  em Fortaleza o sargento atuou como bombeiro, aumentando sua preocupação em obter mudanças que evitem novos episódios desse tipo. Ele explicou o trabalho junto à Câmara Municipal em questões relacionadas ao código da cidade,  ao plano diretor, envolvendo o corpo de bombeiros e outras entidades para tratar sobre as políticas de prevenção.

Participantes do seminário Cresce Brasil - FortalezaParceiros na linha de frente

Recentes sinistros ocorridos dentro do Município de fortaleza deixaram a comunidade e os profissionais "apavorados" com a falta de políticas de manutenção. As palavras sobre o impacto local são da presidente do Senge-CE, Teodora Ximenes, coorganizadora do seminário "Cresce Brasil". "O Senge debateu  e se propôs a fazer um cadastro técnico com profissionais especializados em inspeção predial, para que possam se inscrever oferecendo à sociedade seus trabalhos, de acordo com as normas e em defesa da sociedade, além de ser uma oportunidade de prestação de serviços para os engenheiros." 

Ela lembrou que Fortaleza existe um cadastro de todos os prédios, com os dados das edificações, e o Senge-CE  está propondo à Prefeitura, via Secretaria de Finanças,  um convênio para que os engenheiros avaliem os dados, o tempo de vida de cada prédio, para que o município saiba onde precisa atuar e tenha um planejamento.  

Também coorganizador do evento, o presidente do Crea-CE, Emanuel Maia Mota, enfatizou que é preciso evitar tragédias e que, estas, muitas vezes, são causadas por negligência e falta de serviços adequados. Ele foi categórico ao dizer que  "a manutenção deve ser feita por engenheiros para o correto diagnóstico", mas também vê sinais para otimismo. "O número crescente de ARTs registradas no Crea-CE  pode ser um sinal de que as pessoas estão se preocupando mais em contratar profissionais adequadamente capacitados." Ele acredita que "parcerias entre governo, entidades, instituições da cidade estejam ajudando a mudar a cultura, o que não é fácil, mas esperamos conseguir".

O presidente da Mutua, Paulo Guimarães, que tem participado dos vários seminários e ajudando a forlatecer a defesa da engenharia de manutenção, reafirmou seu compromisso com o "Cresce Brasil" e com ações conjuntas com a engenharia unida para ver a proposta adotada em todo Brasil.

Rita Freire – Portal FNE, com informações e fotos de Paula Bortolini

Adicionar comentário


logoMobile