Imprimir

O presidente da FNE, Murilo Pinheiro, participou, ontem, do I Fórum Estadual da Engenharia, promovido pelo Sindicato dos Engenheiros de Goias (Senge-Go) com apoio do CREA-GO. O tema da edição, que preocupa os profissionais da área tecnológica, foi O Futuro da Engenharia, hoje ameaçado pela situação política e econômica e reformas que afetam a organização sindical.  

Murilo Pinheiro, Paulo Guimarães e Francisco Almeida. À direita, Gerson Tertuliano.O presidente do Senge-GO,  Gerson Tertuliano,  alertou para a necessidade de lutar pela valorização dos engenheiros, do crescimento e desenvolvimento, para enfrentar os desafios impostos pela conjuntura nacional, em particular as reformas trabalhista e previdenciária. 

A estratégia, defendida por Murilo Pinheiro,  para fazer frente às ameaças à organização da sociedade civil, aos seus sindicatos e conselhos, é a união de forças. É " buscar o protagonismo da engenharia brasileira, que está em todo lugar, presente no dia a dia da vida de cada cidadão" - lembrou ele. " Temos que mostrar aos governantes e à sociedade o papel preponderante dos engenheiros, e para isso nossa luta é constante, participativa, levando a voz da engenharia".

Outro aspecto que os engenheiros devem considerar nessa luta, segundo Murilo, é que "as discussões em órgãos de todas as esferas de poder estão sendo realizadas, acordos de cooperação técnica estão sendo elaborados e firmados nas áreas da tecnologia". E nesse cenário, "a engenharia deve estar pronta a participar a atuar efetivamente pela da categoria e valorização dos profissionais."

O presidente do Crea-GO, Francisco Almeida, também destacou a importância do trabalho dos engenheiros para toda a sociedade, e lembrou que  conselho regional vem contribuindo para realizar eventos e cursos, a exemplo do I Fórum Estadual da Engenharia, buscando a capacitação e qualificação dos profissionais. Ele enfatizou o papel fundamental dos Conselhos e entidades, em especial na fiscalização do exercício profissional e na defesa da sociedade.

A união da engenharia pelo desenvolvimento do País foi igualmente defendida pelo presidente da Mútua, Paulo Guimarães,  Ele defendeu a luta pela retomada das obras paradas e a importância da engenharia pública para melhorias reais à sociedade, em especial na área de habitação.  Falou da importância das entidades reunidas no evento para a defesa da qualidade de vida dos brasileiros e o papel fundamental dos profissionais da área tecnológica.

Informações e fotos de Paula Bortolini