sociais

logos

Cresce Brasil

O abaixo-assinado, criado no dia 2 de maio, ressalta que as universidades públicas são responsáveis por mais de 90% de toda a pesquisa científica feita no País e conclama todos a defenderem esse patrimônio da sociedade brasileira

Chenge.orgChenge.orgUma petição online em defesa das universidades públicas brasileiras, criada no dia 2 de maio, no site Change.org, já alcançou mais 1,1 milhão de assinaturas. A manifestação critica os recentes ataques às instituições, após medida controversa do Ministério da Educação (MEC) de cortar 30% do orçamento já aprovado. O Ministério havia primeiramente anunciado o corte em três universidades federais – Bahia, Brasília e Fluminense – sob alegação de rendimento insatisfatório e, além disso, seriam espaços de “balbúrdia”.

O anúncio recebeu críticas por todo o país e também de entidades e mídia internacional, o que levou o governo a estender os cortes a toda a rede de ensino superior federal.

A petição que viralizou em todo o Brasil ressalta que as universidades públicas são responsáveis por mais de 90% de toda a pesquisa científica feita no País. “As universidades são os grandes produtores de conhecimento e, portanto, responsáveis por grande parte de nosso crescimento econômico ao longo de nossa história”, atesta o manifesto do abaixo-assinado.

Os organizadores da petição conclamam todos a defenderem esse patrimônio da sociedade brasileira e pressionarem o Congresso para apoiarem a luta contra o desmonte da ciência nacional.

Para assinar a petição, acesse este link.

Leia abaixo o texto do manifesto na íntegra:

Em defesa das Universidades Públicas Brasileiras

As Universidades Federais estão sob forte ataque do governo. As Universidades Públicas brasileiras são responsáveis pela quase totalidade, por mais de 90% de toda a pesquisa científica que se faz no país em todas as áreas: da filosofia à medicina, das artes às engenharias. Não há instituição que tenha contribuído de modo equivalente para o progresso do país. As universidades são os grandes produtores de conhecimento e, portanto, responsáveis por grande parte de nosso crescimento econômico ao longo de nossa história.

Mais ainda, elas estão atreladas ao processo de democratização do país. Não há país democrático e soberano sem a universalização do conhecimento. Nossas Universidades têm um compromisso inquestionável com a construção de um Brasil mais justo, mais humano, mais livre e mais igualitário. E do equilíbrio entre liberdade e igualdade depende a democracia. As universidades são ainda mais vitais em uma sociedade do conhecimento, isto é, em que o conhecimento é o grande motor da economia.

Não podemos dizer que essa atitude do governo, de cortar sem justificativa 30% dos orçamentos já aprovados das Universidades, seja surpresa. Afinal, desde o início, e mesmo durante a campanha, o governo Bolsonaro tem demonstrado uma forte visão anti-intelectualista, contrária à ciência e à cultura, à democracia. Eleger a Universidade como grande inimiga não é, portanto, algo inesperado.

O ataque do governo teve início com o corte do orçamento de três universidades: Universidade Federal da Bahia, a Universidade de Brasília e a Universidade Federal Fluminense. O governo se utilizou de dois argumentos falsos, mentirosos.  O primeiro, que nossas Universidades possuem um rendimento insatisfatório, o que é desmentido por vários instrumentos de avaliação de desempenho, inclusive do próprio governo. O segundo, que elas são espaço de balbúrdia, ou seja, eles querem impor o seu código moral, quando não foram eleitos para isso. Ora, quem verdadeiramente frequenta as universidades sabe que elas são lugares de estudo, pesquisa, trabalho. Há evidentemente espaço para a crítica social e mesmo para a irreverência, dimensões importantes da vida democrática. Porque os cortes, se restrito a três Universidades, caracterizariam perseguição e, portanto improbidade administrativa, o governo recuou atirando e universalizou a medida, estendendo-a a todas as Universidades Federais, bem como aos Institutos Federais.

O Sistema Federal de Universidades é um patrimônio da sociedade brasileira. Ele precisa ser defendido, de todas as maneiras possíveis. Assim, considere assinar e compartilhar. Não vamos deixar que esse governo acabe com as nossas universidades e institutos federais. Afinal, ele teve a maioria dos votos, mas não representa a maioria dos eleitores. O destino de nossa democracia passa pelo destino de nossas Universidades.  Vamos lutar por elas. Vamos pressionar o Congresso Nacional para que, conosco, ponhamos um fim a este ataque brutal que é absolutamente contrário aos interesses da sociedade brasileira.

Change.org

Jornal da Ciência

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

logoMobile