sociais

logos

Cresce Brasil

O Jornal Engenheiro deste mês revela que os setores brasileiros ligados à infraestrutura e à tecnologia estão em estado de alerta e a engenharia aumenta a mobilização nacional. Quem fala sobre o momento do País e o desafio dos profissionais é o presidente da FNE, Murilo Pinheiro. Responsáveis por atividades diretamente ligadas ao desenvolvimento, os engenheiros procuram influenciar, através do movimento Engenharia Unida, as políticas nacionais para barrar retrocessos e colocá-las no caminho da retomada do crescimento.

Um dos setores fortemente afetados com decisões tomadas no Congresso Nacional é o ferroviário, onde as entidades lutam para reverter a renovação das concessões determinada pela Lei 13.448/2017.   Com ela, contratos descumpridos foram perdoados e as empresas concessionárias ainda foram premiadas com o direito de continuar explorando a malha pelos próximos 20 anos. Conforme apontam, a medida ignorou as faltas contratuais das empresas privadas e as premiou com mais 20 anos para explorar a malha existente.

O jornal chama a atenção para a ameaça de privatização no setor de  saneamento em vários estados brasileiros. É o que consta do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal. Isso pode acarretar aumentos tarifários e redução na cobertura dos serviços em locais considerados não lucrativos, entre os prejuízos. 

Uma matéria especial mostra que o Sistema de Posicionamento Global, o GPS, veio para ficar. Tem menos de 60 anos de sua invenção, destinada à época para orientar militares norte-americanos em suas operações de guerra. Mas acabou se transformando em ferramenta de localização  para todos os usos, em todo mundo. 

Como sempre, Engenheiro percorre os sindicatos da FNE no estados e traz alguns destaques. Nesta edição, as notícias vem do Rio Grande do Sul, Piauí, Distrito Federal, Maranhão e Ceará. Confira! 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

logoMobile