sociais

logos

Cresce Brasil

CE
Balanço das ações da entidade
A presidente do Senge-CE, Thereza Neumann Santos de Freitas, participou do programa na rádio O Povo /CBN, em Fortaleza, e falou das ações, dos trabalhos, dos convênios e parcerias firmados pelo sindicato durante 2015. Na ocasião, ela ressaltou vitórias importantes, como a Lei de Inspeção Predial, que foi elaborada pelo sindicato em conjunto com a Câmara Municipal de Fortaleza e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea-CE). “Essa foi uma conquista pela qual lutamos muito e estamos felizes em ter encerrado o ano vendo a lei ser homologada, garantindo segurança à população”, disse Freitas. A edição especial do programa “Tecnologia no dia a dia”, produção independente do Senge, que vai ao ar todas as quartas-feiras, a partir das 15h, fez uma homenagem de fim de ano aos profissionais das classes abraçadas pelo sindicato.

 

TO
Prefeitura atende parte das reivindicações
Os engenheiros e arquitetos da Prefeitura Municipal de Palmas (TO) – que desde setembro de 2015 tiveram seus vencimentos e jornada reduzidos – estão em negociação com a administração para reverter a situação e já conseguiram a normalização das oito horas de trabalho diárias. Segundo o presidente da Associação dos Servidores Municipais de Palmas, Roberto Campos Pinto, o munícipio também prometeu retornar 100% da indenização de transporte para esses profissionais a partir de janeiro de 2016. “Nós queremos incorporar o valor ao vencimento, ou seja, regulamentar em forma de lei, porque do jeito que está hoje, como bonificação, a qualquer momento pode ser retirada”, enfatiza Pinto. Atualmente, a bonificação abrange cerca de 140 servidores, entre engenheiros e arquitetos.

PI
Mudança de edital com baixo salário
O Senge-PI enviou ofício à secretária de Educação e Cultura do Piauí, Rejane Dias, no dia 12 de janeiro último, pedindo mudança no edital n° 02/2016 para contratação de engenheiros, arquitetos e geólogos pelo órgão. A reivindicação se refere ao valor de R$ 3.800,00 para carga de trabalho de seis horas oferecido aos profissionais no edital. O presidente da entidade, Antonio Florentino de Souza Filho, lembra que isso fere a Lei Federal n° 4.950-A/66, que define o piso profissional das categorias em seis salários mínimos para carga de seis horas diárias. A entidade pede alteração do item 5.1 para determinar como pagamento do salário/remuneração o valor correspondente a seis salários mínimos nacionais, hoje de R$ 5.280,00. “A engenharia é a profissão do desenvolvimento e seus profissionais precisam ser valorizados. O sindicato busca junto à Secretaria alteração do edital para propiciar remunerações dignas aos interessados na seleção”, afirmou Florentino.

GO
Indicados novos conselheiros para o Crea
Durante reunião mensal da diretoria do Senge-GO, dia 6 de janeiro último, foram indicados os nomes para integrar o quadro de conselheiros do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea-GO), após análise dos currículos recebidos por e-mail e entrevista dois dias depois com o diretor do sindicato e conselheiro da entidade no Crea, Cláudio Henrique Bezerra Azevedo. Os conselheiros que atuarão no triênio 2016-2018 são: na modalidade Civil, titulares e suplentes, Mércia Luccas Resende e Henrique Toledo Santiago; Mônica Paula de Carvalho Freire e Ulysses Barbosa Sena; e Ana Renata VolpiniLitfalla e Eurico da Silva Junior; na de Agrimensura, Deusimar Ferreira de Freitas e Adalberto Afonso Macedo; na de Eletricista, Cláudio Henrique Bezerra Azevedo e Manoel Pedreira Barros; na de Mecânica, Joaquim Gonçalves de Sousa Junior e Levi Fernando Formigoni dos Santos e Aldo Muro Junior e Murilo Godoy Favoretto; e na de Agronomia, Annibal Lacerda Margon e Oracy Alves da Silva. A posse estava marcada para o dia 1º de fevereiro.

SC
Pós-graduação em Engenharia de Segurança
Iniciam-se em fevereiro as aulas da terceira turma de pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho, iniciativa do Senge em parceria com o Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), com o selo de aprovação do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (Crea-SC). O objetivo é capacitar e qualificar profissionais de engenharia, arquitetura e agronomia para atuarem na gestão de segurança do trabalho. No curso, coordenado pelo professor Luiz Abner de Holanda Ferreira, além de conceitos e normas, será possível ampliar a visão sobre o tema e o papel desse profissional como agente de mudanças nas organizações, ajudando a construir ambientes de trabalho seguros e saudáveis, através da interação entre as pessoas, a tecnologia e a organização do trabalho. “Vive-se hoje a sociedade do conhecimento — também chamada de sociedade de risco. Nesse sentido, nada mais importante aos profissionais da área tecnológica do que desenvolverem a sua sensibilidade para o tratamento de riscos”, alerta Ferreira. O curso fornece ferramentas de gestão também para gestores de riscos corporativos. Inscrições e informações pelo telefone (48) 3222-2965 e e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

MA
Odinéa faz palestra em aula inaugural na UFMA
“O papel do engenheiro para o desenvolvimento do estado do Maranhão” foi o tema da palestra realizada pela diretora do Senge-MA, Maria Odinéa Melo Santos Ribeiro, em 21 de novembro último, na aula inaugural dos cursos de Engenharia Química, Elétrica e Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia. Na ocasião, Odinéa desenhou o atual cenário que se apresenta para o progresso, em que se estabelece uma crise financeira e social. Abordou também a necessidade de se buscar o crescimento econômico de forma a preservar o meio ambiente. “É necessário que o profissional saiba inovar, buscando metodologias diferentes para alcançar o que se propõe como desenvolvimento sustentável”, disse. Na avaliação da engenheira, embora o tema diga respeito a todas as áreas do conhecimento humano, há uma grande importância em debater essa pauta no setor tecnológico, sobretudo por ser esse o campo indutor do desenvolvimento. Além disso, ela acredita ser salutar que entidades se unam em benefício da categoria e da sociedade. A atividade integrou o esforço do Senge de manter o diálogo com o universo acadêmico. “É mais um dos papéis do sindicato, sendo fundamental para que os discentes percebam o campo em que irão atuar”, afirmou.

Adicionar comentário


logoMobile