sociais

logos

Cresce Brasil

Fundada em 25 de fevereiro de 1964, a Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) amadureceu, ao longo de sua história, sua atuação como representante dos direitos e interesses legítimos dos engenheiros e a serviço da sociedade como um todo. Com sede em Brasília e composta por 18 sindicatos estaduais, tem se empenhado no fortalecimento da categoria, de norte a sul do País, e assegurado sua projeção nacional. A partir de suas entidades filiadas, representa cerca de 500 mil profissionais. Entre suas pautas prioritárias, a valorização desse conjunto, com remuneração justa e condições adequadas de trabalho.

A contribuição inegável dos engenheiros a um modelo de desenvolvimento nacional sustentável é parte fundante desse esforço. Compreensão que está expressa no projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, iniciativa da FNE lançada em 2006 e atualizada desde então.

Agregada a essa luta pela retomada do crescimento nacional com inclusão social, apresenta ainda à sociedade o movimento “Engenharia Unida”, com a proposta de ampla coalizão de profissionais da área tecnológica ao alcance de uma agenda positiva ao País.

Filiada à Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados (CNTU), a federação une-se ainda a outras categorias na batalha por um Brasil justo e soberano.

Piso e remuneração justa

Além de apoiar a ação sindical dos Senges a ela filiados, a FNE conduz negociações coletivas de âmbito nacional, buscando conquistas à categoria que atua no setor, em todo o País. Tem ainda como luta fundamental a defesa do cumprimento do piso profissional, estipulado na Lei 4.950-A/66 em seis salários mínimos vigentes no Brasil, para jornada diária de seis horas, e em nove, para oito. A pedido da federação, o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF) Francisco Rezek emitiu parecer pela sua constitucionalidade. Em vários estados, com o apoio da FNE, os sindicatos a ela filiados têm obtido conquistas em relação ao pagamento do piso na administração pública, bem como planos de carreira, mediante leis municipais e estaduais específicas.

Carreira de Estado

A federação e seus sindicatos filiados estão empenhados na aprovação do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 13/2013 que cria a carreira de Estado para engenheiros, arquitetos e agrônomos em todos os níveis de governo (federal, estadual e municipal). A matéria aguarda votação de requerimento para que possa ser finalmente apreciada em plenário.

A medida representa valorização profissional da categoria e ganho ao País, que passa a ter instrumento para dotar municípios, estados e a União de quadros imprescindíveis ao desenvolvimento e ao bem-estar da população.

Núcleo Jovem

Propiciar a formação e o interesse sindical por parte das futuras gerações de engenheiros. Com essa proposta, a FNE instituiu seu Núcleo Jovem e tem estimulado a criação de tal seção em todos os sindicatos a ela filiados. Vários já contam com seus próprios núcleos.

 

 

 

logoMobile